Na via rápida, o novo e inovador sistema de automação da ARUP

junho 23, 2015

SALT LAKE CITY, 23 de junho de 2015 (GLOBE NEWSWIRE) — ”A ARUP é um dos mais automatizados laboratórios nos Estados Unidos e o único no país a obter a qualidade Six-Sigma para qualquer métrica pré-analítica”, constata Dr. Charlie Hawker, PhD, MBA, que é reconhecido mundialmente por suas inovações em automação no setor de laboratórios clínicos e conhecido carinhosamente como o avô da automação do laboratório da ARUP.

Agora, com a recente implementação do sistema de acompanhamento de automação MagneMover LITE – tecnologia extrema de nova geração – em combinação com a comprovada criatividade e competência da TI e da engenharia da ARUP, a qualidade da ARUP certamente irá melhorar ainda mais, abrindo a possibilidade para métricas adicionais que podem alcançar a qualidade Six-Sigma.

A nova tecnologia de acompanhamento da ARUP eclipsa completamente a do sistema de transporte com 16 anos de uso. Agora, os discos de amostras podem potencialmente se movimentar a uma velocidade máxima de dois metros por segundo pela trilha, que não tem partes móveis e depende de minimotores lineares incorporados dentro da trilha. Cada metro da trilha tem sessenta motores, e cada um deles é único, atraindo magneticamente os discos suave e sequencialmente. O sistema da ARUP inclui também dez classificadores de alta velocidade e sete binders de coleta e posicionamento, todos construídos internamente.

”Este é o tamanho e formato certos para nossos laboratórios”, pensou Hawker, quando ele viu a tecnologia do MIT pela primeira vez em uma conferência em 2009.

O aperfeiçoamento da automação de laboratório garante confiabilidade (menor tempo de parada), agiliza os processos (menor tempo de trocas) e permite a menor ocorrência de erros (ou seja, perda de amostras, erro de etiquetação, de classificação). ”A qualidade Six-Sigma é possível devido à nossa automação”, enfatiza Hawker. ”Cada passo de manuseio manual que eliminamos é um passo onde alguém poderia cometer um erro.”

Manter-se na trilha apesar da transição

Para minimizar o tempo de parada e ao mesmo tempo implementar o novo sistema de trilha, a trilha original foi mudada de lugar e continuou a operar enquanto o novo sistema era instalado. A operação da trilha parou apenas um dia. Para Clint Wilcox, gerente de grupo, cuja equipe implementou a trilha, um dos recursos mais fortes da trilha é sua adaptabilidade para a inovação futura. ”Isto nos permite criar e integrar a expansão sem depender de terceiros”, explica Wilcox, que descarta vários add-ons atualmente em operação.

Isto permite aos especialistas da ARUP finalizar o controle para manipular as partes mecânicas e o software, tornando-os sob medida para as necessidades únicas do laboratório. Esta personalização é o que torna-o único no setor. ”Por exemplo, a partir do software da MagneMotion nós escrevemos nosso próprio software, incluindo o software de roteamento e o sistema de malha”, diz Hawker. As necessidades únicas da ARUP incluem realizar testes altamente complexos e gerenciar mais de 40.000 amostras diariamente – cada uma relacionada a um paciente.

”A versatilidade da tecnologia de trilha nos permitiu manter o mesmo espaço, mas aumentar significativamente nossa capacidade para o futuro”, diz Heidi Kildee, gerente de projeto. Ela observa que com menos peças móveis (como motores, correntes, sensores), os custos de manutenção são pequenos. ”A manutenção envolve apenas tirar o pó”, brinca Hawker, que espera que a ARUP tenha benefícios financeiros deste sistema.

Uma menor quantidade de contratos de trabalho, peças e manutenção também diminui os custos. A maior confiabilidade minimiza a probabilidade de ocorrência e a duração de tempo de parada, se ocorrer um defeito. Agora, as interrupções de serviço provavelmente demoram minutos em vez de horas, geralmente apenas exigindo uma “reinicialização” em vez de uma nova peça ou um reparo mecânico.

Embora seja muito cedo para analisar os dados e o impacto do novo sistema nas métricas de qualidade, Hawker enfatiza que é a “automação geral da empresa”, o efeito coletivo de todas as partes do sistema do ARUP, que produziu e continuará a proporcionar resultados impressionantes do ARUP. Para saber e ver mais sobre essas partes móveis, visite: http://www.aruplab.com/testing/automation.

* A qualidade Six-Sigma é um método usado para identificar defeitos em um processo e determinar como eliminá-los o máximo possível. Essa qualidade é definida como 3,4 defeitos por milhão de unidades. No laboratório clínico, as atividades não analíticas incluem registro do pedido de exame do cliente, coleta de amostras, transporte de amostras, recebimento de amostras no laboratório, processamento pré-analítico, transporte, armazenamento, recuperação e outras etapas. A maioria dos erros ocorre nessas etapas.

Sobre o ARUP Laboratories

Fundado em 1984, o ARUP Laboratories é um laboratório líder de referência nacional e uma organização sem fins lucrativos da Universidade de Utah e de seu Departamento de Patologia. O ARUP oferece mais de 3.000 exames e combinações de exames, indo de exames de triagem de rotina a ensaios genéticos e moleculares esotéricos. O ARUP atende clientes nos Estados Unidos, incluindo muitos dos maiores hospitais universitários e infantis do país, bem como grupos hospitalares, grandes laboratórios comerciais, organizações de aquisição no atacado, instalações militares, governamentais e grandes clínicas. Além disso, o ARUP é líder mundial em pesquisa e desenvolvimento laboratorial inovadores, conduzidos pelos esforços do ARUP Institute for Clinical and Experimental Pathology®.